quinta-feira, 30 de junho de 2011

NÃO PRECISAMOS DE MAIS VEREADORES

 Não sei, nunca vi, nada gratificante feito pelos Vereadores de Maceió. 
A hora de protestar contra esse abuso que ora planejam, é agora. 
Precisamos nos unir contra mais esse golpe sujo. 
Queremos sim: médicos, professores  e principalmente de gestores comprometidos com o crescimento desse pobre Estado de Alagoas.
 

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Por que Francisco Elpídio para Presidente do SINDICONTAS?


 candidato é funcionário concursado do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas e encontra-se lotado na DFAFOM no cargo de Analista de Contas. Convive com a maioria dos funcionários há 37 anos e poderia já estar aposentado, entretanto, sendo convidado para representá-los e tendo conhecimento das dificuldades por que passam, aceitou disputar a Presidencia do SINDICONTAS. Conhecedor das dificuldades pelas quais passa a classe, e contando com vasta experiência administrativa, pois já exerceu o cargo de Diretor da DFASEMF durante quatro anos e atualmente presta valiosos serviços de assessoramento ao Ministério Público Estadual, realizando inspeções “in loco” quando requisitado. Imbuído de propósitos transparentes e de propostas cuidadosamente elaboradas e factíveis, sugerimos aos nobres colegas atenção especial ao candidato que apresentamos, esperando que no dia 25 de julho possamos ter um SINDICONTAS sob nova direção e voltado para os interesses dos funcionários desta CASA, pois, como se sabe, “voto não tem preço, mas conseqüências.”

sexta-feira, 10 de junho de 2011

A QUEM INTERESSAR POSSA

Por conta dos comentários falaciosos envolvendo minha candidatura à presidência do SINDICONTAS/AL venho, por meio do presente e em respeito à confiança em mim depositada pelos distintos colegas, esclarecer que cumprirei, caso venha a ser eleito, o meu mandato na sua inteireza, conforme preceitua o Estatuto do nosso Sindicato.
Esclareço, ainda, que todos os componentes da chapa por mim encabeçada, na formação da qual adotei rígidos critérios, comungam dos límpidos ideais democráticos e iguais princípios éticos, que são requisitos essenciais a quem se propõe contribuir com tão nobre “múnus público”.
Jamais poria em risco a minha trajetória profissional, construída com dignidade e transparência ao longo de trinta e nove anos de serviços dedicados a esta Corte de Contas, aliando-me aos oportunistas e sedentos pelo Poder, cujos interesses são pessoais, mesquinhos e inconfessáveis.
Não se deixem enganar por esses falastrões que andam sussurrando pelos corredores promessas criminosas aos colegas desavisados e de boa-fé, assegurando-lhes fantasiosas promoções e obsequiosos pagamentos de precatórios, num comportamento afrontoso à legislação eleitoral vigente.

Cordialmente,
Francisco Elpídio
Analista de Contas (Coordenador Técnico)