Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2009

De saudosa memória - Juvenal lopes

Juvenal Lopes, carioca de Laranjeiras, veio para Maceió ainda jovem, fixando residência no bairro do Prado. Tive a satisfação de conhecê-lo, graças à interferência de Marcondes Costa, médico psiquiatra, seu parceiro e com quem também faria parceria.  Falar de Juvenal é lembrar a sua incansável luta para registrar suas composições, o que só ocorreu em 1999, com apoio da Fundação Cultural Cidade de Maceió – FCCM, ao lançar o CD Brinquedo Acabado, ocorrido após o seu falecimento. Dentre as suas criações, destaque para: Chuva Perdida, Pisei no Lírio, Coração Teimoso, essa em parceria com Alves Damasceno e gravada por Noite Ilustrada. A desatenção para com aqueles que têm na cultura seu projeto de vida é desalentador, além das dificuldades para registrar suas obras, nossos artistas ainda têm de buscar um espaço para comercializar, pois as lojas que poderiam prestar esse serviço, não têm interesse, a exceção é a Banca Zumbi dos Palmares, ou do Aldo, como é conhecida, onde se encontram em p…

Hinos a Paisana - Eliezer Setton

Com longo tempo de estrada e público cativado por toda Maceió, o cantor e compositor Eliezer Setton, após o seu terceiro trabalho “Ventos do Nordeste”- retorna inovando, estará lançando em breve “Brasil – Hinos a Paisana”, um cd oriundo de uma incansável pesquisa sobre os hinos brasileiros, que nos reportam a época das fanfarras, dos desfiles escolares e militar. Tive o prazer de ouvir em primeira mão algumas faixas, arranjos muito bem elaborados dando aos hinos uma roupagem popular, mais sem perder a autenticidade.  Através do Café Brasil, diga-se Luciano Pires, um dos poucos programas que acredita na música de qualidade e traz ao seu público entrevistas inéditas de artistas ainda desconhecidos, mais inovadores, no caso Eliezer Setton. Constatei o entusiasmo do apresentador sobre a importância da pesquisa realizada sobre os mais populares hinos brasileiros e mais que isso o resgate de um passado remoto, visto que o povo brasileiro em sua maioria, não sabe sequer o primeiro refrão do H…

Confraternização, cambonense.

Eis mais uma prova de grande amizade dos que fazem parte da Associação dos Amigos do Cambona. Sábado, 30 de outubro, quase cinquenta associados compareceram ao evento, que comemorou a idade nova dos aniversáriantes dos meses de setembro e de outubro. Foi convidado para alegrar a festa nosso amigo Almir Lopes que teve como "crooner" o grande vascaíno-sambista Botinha, basta olhar na foto a alegria e impolgação do novo astro cambonense. Todos estão de parabéns.

Pra descontrair - no Senado.

Um homem passa pela porta do Plenário do Senado e escuta uma tremenda gritaria:  Ladrão, Filho da Puta, Agiota, Salafrario, Corrupto, Falsário, Oportunista, Chantagista, Assassino, Traficante, Mentiroso, Vagabundo, Sem Vergonha, Trambiqueiro, Mentiroso de Merda, Vendido, Assaltante... Assustado, o homem pergunta ao Segurança do Plenário: O que está acontecendo aí dentro, estão brigando? Responde o Segurança: " Não, acho que estão fazendo a chamada."

Diálogos impertinentes

Carta do Dr. Aldo Pacinoto encaminhada ao Dr. Humberto de Freire Luna Filho
Publicada no Estadão - Thu, 04 Jun de 2009
Prezado senhor Humberto.

Sei perfeitamente que os leitores do jornal O Estado de S.Paulo são conserva dores, muitas vezes reacionários,claramente de direita. Mas algumas car tas chegam ao cúmulo do absurdo. Ontem um leitor disse que a culpa dos erros nas cartilhas do governo do se nhor José Serra é culpa de algum "petista infiltrado" na Secretaria da Educação. Hoje, o senhor faz uma observação completamente equivocada. Não é apenas o presidente americano Obama que elogia o nosso presidente. Os elogios estão vindo de todos os continentes. É o presidente francês, é o presidente sul-africano, o premiê in glês, finlandes, alemã. Só não vê em Lula um grande líder pessoas preconceituosas que ainda o enxer gam como um metalúrgico analfabeto. O senhor deve ser de classe média média ou alta. Pergunto: o que piorou em sua vida com o governo Lula? O que vai melhorar com o…

Luis Fernando Veríssimo

Prá bem viver Cinema é melhor pra saúde do que pipoca. Conversa é melhor do que piada. Exercício é melhor do que cirurgia. Humor é melhor do que rancor. Amigos são melhores do que gente influente. Economia é melhor do que dívidas. Pergunta é melhor do que dúvida. Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada!

Depois de Maiakoski

Duas poesias do grande Maiakoski, poeta russo "suicidado", escrita no século XX, após a revolução de Lenin:
Primeiro eles roubaram nos sinais, mas não fui eu a vítima; Depois incendiaram os ônibus, mas eu não estava neles; Depois fecharam ruas, onde não moro; Fecharam então o portão da favela, que não habito; Em seguida arrastaram até a morte uma criança, que não era meu filho...
xxx Na primeira noite, êles se aproximaram  e colheram uma flor de nosso jardim.  E não dizemos nada.  Na segunda noite, já não se escondem,  pisam nas flores, matam nosso cão.  E não dizemos nada.  Até que um dia, o mais frágil deles, entra  sozinho em nossa casa, rouba nossa lua  e, conhecendo nosso medo,  arranca-nos a voz da garganta.  E porque não dissemos nada,  já não podemos dizer nada. 

SAUDADES DA PRAÇA

Roberto C. de Menezes, é oriundo de Palmeira dos Índios e Cambonense por opção. Durante a sua adolescência no Cambona, teve como fies parceiros os amigos: Alder Flores, Joseval Pereira e Gabriel Campana, quarteto inseparável, seja: nos estudos, nas festas, nos bate-bola e principalmente nas farras que realizavam, nos relatando momentos inesquecíveis e engraçados, dignos de um livro, se assim fossem registrados os fatos ocorridos à época. Beto, como é chamado entre nós, é casado tem um casal de filhos e no momento preside o Conselho Regional de Odontologia. O texto a seguir foi transcrito da Gazeta de Alagoas, editorial do dia 02 de julho de2009:
Vim do interior do Estado, da querida Palmeira dos Índios, no início da vida, morar em Maceió, por motivos de transferência do meu pai, morar nos fundos (oitão) da Igreja dos Martírios, em frente à Praça dos Martírios. Foi nela, onde comecei a dar os primeiros passos da vida, e viver grandes momentos das fases da infância, adolescência e adul…

Aconteceu no Governo Gaisel - 1974 a 1979

Vlado Herzog
Nascido na Croácia, parte do reino unido da Iugoslávia, naturalizado brasileiro, conhecido como Vlademir, foi jornalista, professor e dramaturgo. Tornou-se famoso pelas consequências que teve de assumir, devido suas conexões com o movimento de resistência contra o regime do Brasil e pela sua ligação com o Partido Comunista . Sua morte causou impacto na ditadura militar brasileira e na sociedade da época, marcando o início de um processo pela democratização do país.  Era formado em Filosofia, trabalhou em importantes ógãos de imprensa no Brasil, notavelmente no "O ESTADO DE SÃOPAULO, em 1970, assumiu a direção do departamento de telejornalismo da TV CULTURA.
Prisão e Morte Em 24 de outubro de 1975, agentes do II Exercito o convocaram para prestar depoimento sobre as ligações que mantinha com o Partido Comunista Brasileiro, o que era proibido pela ditadura. No dia da convocação compareceu, entretanto, o seu depoimento foi obtido por meio de tortura. No dia seguinte, 25 de o…

Depois de Maiakoviski

Seguindo o mesmo tema do grande poeta russo Maiakovski,
assim escreveu - BERTOLD BRECHT (1898 - 1956)

Primeiro levaram os negros Mas não me importei com isso Eu não sou negro Em seguida levaram alguns operários Mas não me importei com isso Eu também não sou operário Depois prenderam os miseráveis Mas não me importei com isso Porque eu não sou miserável Depois agarraram uns desempregados Mas como tenho o meu emprego Também não me importei Agora estão me levando Mas já é tarde. Como eu não me importei com ninguém Ninguém se importa comigo.

Pérolas dos nossos jogadores de futebol

Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à Europa:
"Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG."
Jardel, ex-atacante do Grêmio de Porto Alegre: "Que interessante aqui no japão só tem carro importado."
Dunga, técnico da Seleção Brasileira de Futebol, em entrevista ao programa Terceiro Tempo:
"As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe."
Jardel, ex-atacante do Grêmio de Porto Alegre:
"Eu, o Paulo Nunes e o Dinho, vamos fazer uma dupla sertaneja."
Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro:
"O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom."
Fabão, na primeira entrevista ao chegar no Flamengo:
"A partir de agora o meu coração só tem uma cor: vermelho e preto."
Claudiomiro, ex-meia do Inter de Porto Alegre, ao chegar em Belém do Pará para disputar uma partida contra o Paysandu, pelo Brasileirão de 72:
"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu." …

ATENÇÃO

As gafes do Presidente Lula

Falando aos atletas paraolímpicos:
"Estou vendo aqui companheiros portadores de deficiência física. Estou vendo o Arnaldo Godoy sentado, tentando me olhar, mas ele não pode me olhar porque ele é cego. Estou aqui à tua esquerda, viu, Arnaldo! Agora, você está olhando pra mim... " Fonte - Site da Radiobras, 27/06/2003. 
"Estou com uma dor no pé, mas não posso nem mancar, para a imprensa não dizer que estou mancando porque estou num encontro com os companheiros portadores de deficiência." Fonte - Unifolha de Campo Grande, 02/12/1002 e Tribuna da Imprensa, 04/12/2003. 
"O objetivo (desta competição) é conquistar vagas para os jogos paraolímpicos de Antenas (sic), em 2004, nas modalidades basquete, vôlei masculino e feminino e adestramento.  E aumentar a quantidade de vagas em atletismo, natação, ciclismo e esgrima." Todos vocês vão competir a uma vaga para Antenas (sic)? E quem é que acha que vai ganhar? Levante a mão aí para ver'. Fonte - Unifolha, 02/12/2003
Em disc…

Frases impertinentes

SACOLAS
O mundo produz sacolas plásticas desde a década de 1950. Sacolas plásticas são leves e voam ao vento. Por isso, elas entopem esgotos e bueiros causando enchentes, sendo inclusive, encontradas até no estômago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos mortos por sufocamento.  Como não se degradam facimente na natureza, grande parte delas ainda vai continuar por mais de 300 anos em algum lugar do planeta.
REVISTA ISTO É O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama só disse que Lula é o CARA, porque não conheçe o Renan Calheiros.
A GASTANÇA DOS MILITARES
A despesa das Forças Armadas cresce 300%.  Em defesa? Não, em hotéis, apartamentos funcionais, restaurantes, choperias e festas.  Nada mais, nada menos do que R$ 3,5 milhões de reais, foi o total de gastos com cartões corporativos das três Forças Armadas e do Ministério da Defesa desde 2006.

CINISMO
Frase de Sérgio Moraes, relator do processo de cassação do deputado Edmar Moreira, que escondeu um castelo de 25 milhões de reai…

Hora de despertar

Anos atrás, quando os artistas alagoanos peregrinavam nas rádios pedindo aos discotecários, hoje programadores, para executarem seus discos, a resposta era inevitável:  “o som não é muito bom, não tem qualidade.”  Essa história começou a ser mudada, quando nossos artistas tiveram a oportunidade de gravar em CD e os programadores, alguns por conta própria: Amarivaldo, Rui Agustinho, ambos da Educativa, começaram a divulgar e valorizar a prata da casa. Ultrapassado esse primeiro obstáculo, mesmo estando afastado do meio musical alagoano, tenho adquirido e ouvido os trabalhos dos nossos artistas. Observei nos CDs daqueles que procuram gravar "os compositores da terra", a inclusão de no máximo três músicas no repertório e com raríssima excessão.  Ora, o que esperam nossos intérpretes ao regravarem músicas já consagradas de compositores como Chico Buarque, Tom Jobim e Djavan?  - Reconhecimento nacional ?, ou um comentário elogioso, ou até quem sabe, uma crítica mais contundente de um …

Família do Gandaia- Clóvis

Conheço Clóvis, desde menino na casa do saudoso João Gandaia e Dona Amélia. Lar onde muito frequentei e me tornei amigo de Fausto, negro alto, zaqueiro arrepiador, entretanto a sua maior referência era a Matemática e a paixão por Maria, sua atual esposa. Logo fez vestibular de Engenharia, passou, não gostando optou por Matemática. Outras queridas amigas que formam a família Gandaia, as professoras Lourdes, Nazareth e Carmem, além de Rosinha que foi resideir em SãoPaulo e o nosso companheiro Clóvis, como se vê, todos voltados para a área da educação.  Convivendo entre tantos professores, Clóvis aprendeu a gostar dos livros e logo ao terminar o Colegial, hoje segundo grau, fez concurso para o INSS, sendo facilmente aprovado. Casou-se, teve um filho e mantinha uma vida regular: cervejinha, bate bola, batuque de mesa, etc.  Agora pasmem, sem ter, nem pra que, nosso personagem bandonou o INSS, não se sabe o por que, e hoje passa por situações vexatórias. Nos dá uma enorme tristeza, vê-lo no …

A Procura

Ah! seu eu soubesse, se eu sonhasse ... Nao soube, nao sonhei.  Nessa existencia é necessário saber, para depois sonhar,  Saber decifrar os misterios das pessoas e os seus. Sonhar, o sonho dos felizes e imaginá-los como sendo seus, Alcançar a sabedoria dos que sabem bem viver. Sonhar com uma bela canção,  Com uma bela visão. Sonhar com a beleza de uma poesia. É dificil sonhar, é dificil saber, No entanto é preciso. 
A PROCURA, poema de Alder Flores, criado em 02 de março de 2009 agora levado ao conhecimento do público alagoano. Flores é advogado ambientalista e cambonense da gema. Vivendo entre a Praça dos Martírios e o Mutange, teve a oportunidade de conviver com personagens inesquecíveis: as irmãs Laura e Judite Dantas, Guiomar Gouveia, professor Grangeiro pioneiro na criação de cursinho, compositor Antônio Paurilho, maestro Ferreira e outros, fez despertar o seu lado poético adormecido. Novos poemas serão publicados. O espaço POEMAS, POESIAS E CONTOS, foi criado para os companheios que formam …

Poemas de um aprendiz de verso em prosa

O autor do polêmico Manifesto Sururu, após longa ausência dos palcos reaparece com um novo trabalho, o cd Labirinto da Solidão – Poemas de um Aprendiz de Verso em Prosa, recitados pelo ator José Márcio Passos, com sonoplasta de Jurandir Bozo, além das participações especiais dos músicos: Tony Augusto – Guitarra, Josélio Rocha – Violino, José Rocha Batista – Violoncelo e Raissa Bandeira (sussurros), responsáveis pelo efeitos inesperados, as vezes harmônicos, outras nem tanto, mais sempre em sintonia com o poema. O fato lamentável deve-se a produção que inusitadamente esqueceu-se de registrar o nome do artista na capa e no encarte do cd, realmente um fato nunca visto, entretanto, esquecimentos a parte o trabalho é digno de elogios. Labirinto da Solidão
O dia lhe acordou suspenso E no sonho havia um pedaço de luz solto no mundo E então, ele fez um buraco na noite Vazou do sonho e se enveredou a colorir o mundo. De azul pintou as portas De verde as janelas das casas tristes Os telhados, luz da co…

POEMAS, POESIAS E CONTOS

SE OUTRA VIDA HOUVER Se outra vida houver, não quero ser água poluída, nem mar afogando rio.
Não quero ser fogo destruidor, sarça ardente incinerando estio.
Não quero ser fruto, nem semente.
Sequer desejo ser flor, nem rosa, nem margarida.
Se outra vida houver, quero ser apenas a estrela menor
De uma galáxia qualquer,
Mesmo entre os cosmos, perdida,
Extraviada entre os planetas, seja lá onde for.
Contanto que possa escutar poetas falando de amor.
Se outra vida houver, poema de Alder Flores, criado em 1996 e só agora levado ao conhecimento do público alagoano. Flores é advogado ambientalista e cambonense da gema. Vivendo entre a Praça dos Martírios e o Mutange, teve a oportunidade de conviver com personagens inesquecíveis: as irmãs Laura e Judite Dantas, Guiomar Gouveia, professor Grangeiro pioneiro na criação de cursinho, compositor Antônio Paurilho, maestro Ferreira e outros, fez despertar o seu lado poético adormecido. Novos poemas serão publicados.