domingo, 21 de junho de 2009

Aconteceu no Governo Gaisel - 1974 a 1979

Vlado Herzog

Nascido na Croácia, parte do reino unido da Iugoslávia, naturalizado brasileiro, conhecido como Vlademir, foi jornalista, professor e dramaturgo. Tornou-se famoso pelas consequências que teve de assumir, devido suas conexões com o movimento de resistência contra o regime do Brasil e pela sua ligação com o Partido Comunista .
Sua morte causou impacto na ditadura militar brasileira e na sociedade da época, marcando o início de um processo pela democratização do país. 
Era formado em Filosofia, trabalhou em importantes ógãos de imprensa no Brasil, notavelmente no "O ESTADO DE SÃOPAULO, em 1970, assumiu a direção do departamento de telejornalismo da TV CULTURA.

Prisão e Morte
Em 24 de outubro de 1975, agentes do II Exercito o convocaram para prestar depoimento sobre as ligações que mantinha com o Partido Comunista Brasileiro, o que era proibido pela ditadura. No dia da convocação compareceu, entretanto, o seu depoimento foi obtido por meio de tortura. No dia seguinte, 25 de outubro, foi encontrado enforcado com o cinto de sua própria roupa.

Pós-morte
Vlademir era casado com a publicitáia Clarice Herzog, com quem tinha dois filhos, entretanto, após sua morte passou por maus momentos e teve que contar aos filhos ainda pequenos o que havia ocorrido com o pai. Três anos depois, consegui que a União fosse responsabilizada, de forma judicial, pela morte do esposo. 
Ainda sem se conformar,dizia:
"Vlado contribuia muito mais para a sociedade se estivesse vivo"
A norte de Valdemir Herzog impulsionou fortemente o movimento pelo fim da ditadura militar brasileira. Após sua morte, grupos intelectuais atraves de jornais, atores no teatro, além do povo nas ruas, se empenharam na resistência contra a ditadura no Brasil. 
Em 1976, Gianfrancesco Guarniere escreveu PONTO DE PARTIDA, espetáculo teatral que tinha o objetivo de mostrar a dor e a indignação da sociedade brasileira diante do ocorrido, segundo Guarniere:
[...] Poderosos e dominados estão perplexos e hesitantes, impotentes e angustiados.

Contendo justos gestos de ódio e revolta, 
Taticamente recuando diante de forças transitoriamente invencíveis. 
Um dia os tempos serão outros. 
Diante de um homem morto, todos preisam se definir. 
Ninguém pode permanecer indiferente. 
A morte de um amigo é a de todos nós. 
Sobre tudo quando é o Velho que assasina o Novo.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Depois de Maiakoviski

Seguindo o mesmo tema do grande poeta russo Maiakovski,
assim escreveu - BERTOLD BRECHT (1898 - 1956)

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não sou negro
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não sou operário
Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho o meu emprego
Também não me importei
Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

Pérolas dos nossos jogadores de futebol

Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à Europa:
"Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG."

Jardel, ex-atacante do Grêmio de Porto Alegre:
"Que interessante aqui no japão só tem carro importado."

Dunga, técnico da Seleção Brasileira de Futebol, em entrevista ao programa Terceiro Tempo:
"As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe."

Jardel, ex-atacante do Grêmio de Porto Alegre:
"Eu, o Paulo Nunes e o Dinho, vamos fazer uma dupla sertaneja."

Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro:
"O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom."

Fabão, na primeira entrevista ao chegar no Flamengo:
"A partir de agora o meu coração só tem uma cor: vermelho e preto."

Claudiomiro, ex-meia do Inter de Porto Alegre, ao chegar em Belém do Pará para disputar uma partida contra o Paysandu, pelo Brasileirão de 72:
"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu."
 
Ferreira, ex-ponta esquerda do Santos Futebol Clube:
"No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias."

terça-feira, 9 de junho de 2009

As gafes do Presidente Lula

Falando aos atletas paraolímpicos:
"Estou vendo aqui companheiros portadores de deficiência física.
Estou vendo o Arnaldo Godoy sentado, tentando me olhar, mas ele não pode me olhar porque ele é cego. Estou aqui à tua esquerda, viu, Arnaldo! Agora, você está olhando pra mim... "
Fonte - Site da Radiobras, 27/06/2003. 

"Estou com uma dor no pé, mas não posso nem mancar, para a imprensa não
dizer que estou mancando porque estou num encontro com os companheiros portadores de deficiência."
Fonte - Unifolha de Campo Grande, 02/12/1002 e Tribuna da Imprensa, 04/12/2003. 

"O objetivo (desta competição) é conquistar vagas para os jogos paraolímpicos de Antenas (sic), em 2004,
nas modalidades basquete, vôlei masculino e feminino e adestramento. 
E aumentar a quantidade de vagas em atletismo, natação, ciclismo e esgrima."
Todos vocês vão competir a uma vaga para Antenas (sic)?
E quem é que acha que vai ganhar?
Levante a mão aí para ver'.
Fonte - Unifolha, 02/12/2003

Em discurso na Confederação Nacional da Indústria:
"Não tem geada, não tem terremoto, não tem cara feia.
Não tem Congresso Nacional, não tem um Poder Judiciário.
Só Deus será capaz de impedir que a gente faça este país ocupar o lugar de
destaque que ele nunca deveria ter deixado de ocupar."

Em reunião de Chefes de Estado em Londres, onde o regime é Parlamentarista e o mandato do primeiro-ministro não tem prazo para acabar: 
"Daqui a dois ou três anos possivelmente não estaremos aqui, talvez sejam outros.
E nem será o Tony Blair que estará convidando, será outra pessoa." 
Fonte - O Globo, 15/07/2003 e jornais do mundo inteiro 

Falando no lançamento da campanha "O melhor para o Brasil é o brasileiro", em 19 de julho de 2004:
"Em qualquer lugar do mundo que eu vou,  eu tenho que levar flores ao túmulo do herói nacional. 
No Brasil não tem."
Fonte - Site da Radiobrás e vários jornais .

Falando à Cúpula das Américas em Monterrey, em 13 de janeiro de 2004:
"Estou otimista porque estamos reduzindo as taxas de interesses dentro do Brasil."
Obs.: 'Tasa de interés' significa, em espanhol, taxa de juros.
'Taxas de interesse não significa nada em língua alguma.
Fonte - Estadão -13 de janeiro de 2004

domingo, 7 de junho de 2009

Frases impertinentes

SACOLAS
O mundo produz sacolas plásticas desde a década de 1950. 
Sacolas plásticas são leves e voam ao vento. 
Por isso, elas entopem esgotos e bueiros causando enchentes, sendo inclusive, encontradas até no estômago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos mortos por sufocamento. 
Como não se degradam facimente na natureza, grande parte delas ainda vai continuar por mais de 300 anos em algum lugar do planeta.

REVISTA ISTO É
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama só disse que Lula é o CARA, porque não conheçe o Renan Calheiros.

A GASTANÇA DOS MILITARES
A despesa das Forças Armadas cresce 300%. 
Em defesa? Não, em hotéis, apartamentos funcionais, restaurantes, choperias e festas. 
Nada mais, nada menos do que R$ 3,5 milhões de reais, foi o total de gastos com cartões corporativos das três Forças Armadas e do Ministério da Defesa desde 2006.

CINISMO
Frase de Sérgio Moraes, relator do processo de cassação do deputado Edmar Moreira, que escondeu um castelo de 25 milhões de reais do Fisco:
"Estou me lixando para a opinião pública! Vocês batem, batem e nós nos reelegemos mesmo assim."

Da Ex-ministra e atual Senadora pelo PT Marina Silva, sobre a Amazônia
A Floresta Amazônica não pode, ela própria, entrar na Justiça contra os desmatadores. 
Nós é que temos de fazer isso.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

THE GOOD, THE BAD AND THE UGLY

Não deixe de ouvir a nova versão da música tema de um dos melhores filmes de bang bang já produzidos.

NOVIDADES CONHECIDAS - LARA MELO